“Infância em Risco” é tema do Culto de Missões na AD Bebedouro

Em razão do mês das crianças, o Departamento de Evangelismo e Missões da Assembleia de Deus em Bebedouro (DEMADB), dirigida pelo o pastor Luciano de Aquino, escolheu o tema Infância em Risco para conscientizar os...

Pastor americano está preso há um ano na Turquia

O pastor americano Andrew Brunson está há um ano preso na Turquia. As acusações contra ele não são claras, mas recentemente o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdoğan, confirmou publicamente que...

Pastor Aldo Ferreira empossa novo dirigente em Honduras

Louvo a Deus por mais uma grande vitória da parte do Senhor Jesus Cristo, pois no dia 11 de outubro do corrente ano, dei posse ao diácono Jorge Alberto Lagos e sua digníssima esposa irmã Martha Guadalupe...

Pr. José Orisvaldo Nunes: “Nós temos os lombos cingidos para trabalhar na Obra de Deus!”

Muitos louvores de adoração a Deus abriram o culto de doutrina desta terça-feira (10) no templo-sede da Assembleia de Deus em Alagoas com a participação do Departamento de Senhoras Vasos de...

A Rede Globo é a Matriz da depravação brasileira

A Rede Globo ainda, infelizmente, supera as demais emissoras no tocante à aceitação junto à população. A sua programação, com raríssimas exceções, tem como objetivo principal, destruir a...

Aprovada lei que regula construção e reforma de igrejas

Um comitê do gabinete do governo se reuniu na última segunda-feira para começar a trabalhar na legalização de igrejas sem licença. A reunião seguiu-se à aprovação de uma lei que regula a construção e...

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Mais um cristão é preso por blasfêmia

Um cristão com dificuldades mentais foi levado à prisão no dia do velório do filho


PAQUISTÃO
O aposentado e pai de nove filhos, Iqbal Masih, de 65 anos, vive na colônia Fazlia na cidade de Lahore. Trata-se de um bairro cristão com cerca de mil habitantes. O aposentado vem experimentando problemas de saúde mental há algum tempo, e por isso vive medicado. Muhammad Waqas, que prestou queixa, disse à Portas Abertas que sempre que Masih não toma seus remédios, ele vai para a rua e grita com as pessoas que estão passando.

 Um familiar próximo dos Masihs, que deseja permanecer anônimo, disse a um colaborador local que o filho do aposentado, Bobby, morreu após uma doença simples e que seu pai havia parado de tomar sua medicação. "O corpo de Bobby estava em casa e as pessoas do bairro faziam visitas quando Iqbal começou a gritar palavras abusivas", disse Waqas.

 "Iqbal recitou o kalima (uma proclamação islâmica de fé) e gritou. Percebendo que ele não estava se comportando normalmente, a polícia foi chamada para levá-lo a fim de que alguma tensão entre cristãos e muçulmanos da região não fosse levantada”, complementa.

 Mas Dilraj John, um vizinho, disse que vários religiosos muçulmanos se irritaram com os comentários de Masih. "Alguns queriam incendiá-lo, mas outras pessoas sensatas sugeriram que Masih fosse entregue à polícia por estar passando por uma crise de saúde mental", disse ele. "Desde então, a situação está sob controle e os conflitos religiosos parecem ter diminuído. O único motivo da queixa foi o palavreado de Igbal", complementa.

 Justiça ou injustiça?

 Waqas pediu à polícia que enviasse o cristão novamente a um asilo para pessoas que necessitam de ajuda mental. "Todos estão fartos dele. É por isso que os vizinhos também concordaram que ele fosse entregue à polícia", declara Waqas.

 Um relatório da Anistia Internacional observa: "O Código Penal do Paquistão isenta da perseguição criminal aqueles que, por falta de sanidade mental, são incapazes de conhecer a natureza do agir, ou que fazem algo que é errado ou contrário à lei. No entanto, o fardo para provar a ‘insanidade’ está sobre o acusado, cuja dificuldade é agravada dentro de um contexto de falta de conscientização sobre pessoas com doenças mentais no Paquistão".

Pedidos de Oração
  • Coloque Igbal, sua saúde e seu futuro nas mãos do Senhor.
  • Interceda pela paz entre os cristãos e muçulmanos na comunidade de Fazlia.
  • Ore por consolo aos familiares de Igbal, que enfrentam a dor de uma prisão e uma morte neste momento.

Postado: 17 de novembro de 2017

Cristãos presos na Eritreia são libertados

Dezesseis estudantes e 38 cristãos são liberados da prisão

ERITREIA
Os dezesseis alunos do colégio Mai Nehfi que haviam sido presos no dia 31 de outubro foram libertados. Eles ficaram detidos por dez dias, e foram questionados sobre suas atividades religiosas e advertidos a não fazer mais nenhuma reunião. Outros quatro cristãos que estavam presos em Massawa foram transferidos para a prisão da ilha de Dahlak. Não se sabe os motivos da transferência.

 No final de outubro, 38 cristãos de um total de 45 que estavam presos em Adi Kuala também foram libertados. Entre eles, estavam o filho e o marido de Fekadu Debessai Negassi, que morreu na prisão por falta de tratamento médico. Somente quando saíram da prisão, o pai e o filho ficaram sabendo da morte dela.

 O risco de viver a fé cristã na Eritreia tem aumentado desde 2002, quando uma lei foi criada para impedir o crescimento da igreja. Também em 2002, o governo fechou as portas de todas as igrejas, incluindo diferentes denominações (ortodoxas, católicas e evangélicas). A Eritreia é o 10º país na atual Lista Mundial da Perseguição e faz parte das nações que compõem a África Subsaariana.

 Motivos de oração
  • Ore pelo pai e filho que, ao serem soltos, receberam a notícia da morte da esposa e mãe. Que eles encontrem força no Senhor para continuar e perseverar.
  • Agradeça a Deus pelos 16 estudantes e 38 cristãos libertados. Siga orando por aqueles que continuam presos. Ore por graça, força e sabedoria para suportarem essa situação.
  • Interceda pelos quatro irmãos que foram transferidos para a ilha de Dahlak, que mesmo em meio ao isolamento, eles desfrutem da presença, paz e segurança do Senhor. 
Leia também
Postado: 17 de novembro de 2017

Como um pastor alcançou uma aldeia para Cristo

Através de milagres de cura e libertação, vilarejo budista se rende a Jesus

MIANMAR
Pastor Dano* é um soldado reformado do exército na casa dos 60 anos. Depois de receber uma visão, entendeu que deveria se envolver no serviço a Deus. Então ele falou diretamente com o chefe da aldeia que gostaria de dar aulas para as crianças gratuitamente. Os líderes aceitaram a proposta, mas o advertiram a não pregar o evangelho. Ele teve que assinar um acordo para isso. Mesmo assim, começou a ensinar versículos bíblicos e canções cristãs para as crianças.

 Dano criou o hábito de orar diariamente pelo vilarejo através de caminhadas de oração de madrugada. Ele conta com o apoio de sua família, que ora e jejua com ele. Seus filhos são sempre ameaçados na escola por professores e alunos, e pressionados a fazer orações budistas. Muitas vezes o chefe e vice-chefe da aldeia o procuraram para matá-lo, mas ele sempre escapou de forma miraculosa.

 Um dia, o filho do vice-chefe ficou possuído por demônios. O monge budista não conseguiu ajudá-lo. E quando todas as esperanças haviam-se esgotado, ele foi procurar o pastor Dano, pois se lembrou de que quando ele orava pelos enfermos, eles eram curados. “A família do vice-chefe pensou que eu estaria bravo com eles e me recusaria a ajudar, mas eu vi isso como uma oportunidade de alcançá-los”, compartilha o irmão.

 Milagres

 Depois de orar e jejuar por três dias, Dano foi à casa do jovem. Quando o rapaz o viu, saiu correndo, e disse: “Esse homem vai me pegar”. Após queimar o santuário que havia na casa, ele clamou o nome de Jesus e, finalmente, o demônio saiu do rapaz. Não somente esse demônio foi expulso, mas todos os espíritos da aldeia foram embora. Alguns líderes religiosos fizeram sacrifícios para os demônios voltassem, mas nada aconteceu. Eles imploraram ao pastor que trouxesse os espíritos de volta. Ele, então, foi orar em cada local de santuário do vilarejo.

 No dia seguinte, todos os santuários apareceram queimados. Ninguém sabe como isso aconteceu, foi um milagre. Diante disso, a família do vice-chefe e outras quatro famílias aceitaram a Jesus. Aos poucos, outros moradores da aldeia também vieram a Cristo. Muitos que se opunham ao cristão, passaram a ouvi-lo e acatar suas orientações. Agora todo a aldeia adora a Jesus. O pastor Dano pastoreia uma igreja lá e pretende alcançar mais dois vilarejos budistas. O pastor participou do curso da Portas Abertas sobre aconselhamento para casais. “Muitas das experiências pelas quais passei teriam sido mais fáceis de suportar se eu tivesse tido aconselhamento”, conclui.

Revista Portas Abertas

 Você pode ler outras histórias de cristãos ex-budistas na Revista Portas Abertas desse mês. Seja edificado através da fé desses irmãos e descubra como pode se envolver mais com a Igreja Perseguida. Se você ainda não recebe a revista, saiba como receber


*Nome alterado por motivos de segurança. 
Pedidos de oração
  • Louve a Deus pela coragem do pastor Dano e peça por proteção e força para ele e sua família.
  • Agradeça a Deus pelas famílias que aceitaram Jesus e peça que recebam bom discipulado e cresçam na fé.
  • Ore pelos outros dois vilarejos que o pastor deseja alcançar. Que os corações sejam terra fértil para a semente da palavra de Deus. 
Postado: 17 de novembro de 2017

VAMOS ORAR

VAMOS ORAR



ÁSIA CENTRAL

 Na capital de um país da Ásia Central vivem quatro mulheres cristãs em situação de extrema pobreza: a mãe, que sofre as sequelas de um recente AVC; a filha Sameda (nome fictício), abandonada pelo marido por ser cristã junto com sua própria garotinha; e a filha mais nova. Ore por elas!

Postado: 17 de novembro de 2017

Associação cristã pede posicionamento do governo

A Associação Cristã Nigeriana pede ao governo que se posicione quanto à violência do grupo extremista Fulani contra eles

NIGÉRIA
Como principal organização protetora de igrejas, a Associação Cristã Nigeriana expressou preocupação para o presidente Muhammadu Buhari sobre a contínua violência dos pastores de cabras Fulani, que são extremistas muçulmanos. Ao longo de setembro e outubro, ataques repetidos contra comunidades cristãs deixaram mais de 75 mortos, de acordo com uma ONG na região, a Fundação Stefanos. Doze aldeias foram atacadas, 489 casas foram queimadas e 13.726 pessoas deslocadas, disse o responsável da Fundação. As vítimas identificaram os fulanis como os agressores.

 Na sexta-feira de 10 de novembro, na primeira reunião desde sua eleição há dois anos, o presidente da Associação Cristã Nigeriana perguntou a Buhari o por que desses pastores não serem presos.

 O líder cristão Samson Ayokunle lembrou um recente assassinato em massa que acabou com a relativa calma que havia sido estabelecida: "Recentemente, fui a uma aldeia chamada Ancha, onde 21 cristãos foram mortos durante a noite por pastores. Minha igreja naquela aldeia perdeu 20 membros (que estavam entre os 21) e precisamos enterrá-los juntos. Foi uma visão horrível”.

 “Depois desse ataque, os fulani vieram para a mesma área e mataram outras 24 pessoas e nenhum deles foi preso. Por que os pastores estão devastando as comunidades sem serem presos? Por que eles não são processados? Por que a fonte de sua munição não foi investigada? Por que eles vagam com armas sem serem presos?”, indaga o líder cristão. “Deve se fazer algo rápido”, complementa.

 Pedidos de Oração
  • Clame pelas famílias dos cristãos que foram mortos. Peça a Deus que os console enquanto aguardam a justiça que vem dos céus.
  • Interceda pelo presidente Buhari, que a sabedoria de Deus esteja com ele para administrar os conflitos.
  • Ore por paz nessa nação devastada por conflitos.

Postado: 17 de novembro de 2017

Cristãos egípcios participam de discipulado para homens

Ministério ajuda homens a crescer na fé e ser uma bênção para a família e sociedade

EGITO
Num contexto de crescente perseguição e estagnação econômica, o ministério com homens tem alcançado e abençoado muitos cristãos no Egito. Nas noites de discipulado, os irmãos aprendem sobre seu papel como maridos e pais segundo a Bíblia e têm comunhão uns com os outros. O ministério com homens tem ajudado cristãos egípcios a lidarem com a pressão de ser provedores e protetores da família.

 A visão que se tem em um desses encontros de discipulado é um tanto rara na cultura masculina do Egito: um saguão lotado de homens emocionados, levantando as mãos em adoração ou pegando na mão uns dos outros enquanto lágrimas correm em seus rostos. “É muito bom os homens se reunirem para compartilhar o que está no coração”, diz Samir*, um dos líderes do ministério. Em pequenos grupos, eles têm a oportunidade de falar sobre suas lutas pessoais. “Um homem precisa ser aceito, mesmo quando mostra fraqueza. Nós podemos chorar. Jesus chorou no túmulo de Lázaro, dando-nos o exemplo”, completa ele.

 Amir*, um dos participantes do discipulado, confessa que antes batia em seu filho como seu pai fazia com ele quando era pequeno. Através do ministério com homens, ele aprendeu como extravasar suas emoções de formas mais saudáveis e se tornar o pai que Deus quer que ele seja. “Agora eu tento demonstrar meu amor por ele com palavras e ações”, compartilha o irmão.

 A mudança na vida de Amir não afeta apenas ele, mas impacta a fé de toda sua família. O líder do ministério fica muito feliz de ver essa mudança, que é também um objetivo do programa. “Como um filho pode entender a figura de Deus como pai se seu próprio pai não demonstra amor?”, questiona.

 O líder do ministério conclui: “Se um homem se volta para Deus e começa a viver conforme a vontade dele, isso muda toda a comunidade na qual vive”. Ore pelo crescimento desse ministério. Que muitos homens sejam transformados pelo poder da palavra de Deus e pela comunhão uns com os outros, e assim toda a sociedade seja abençoada.


 *Nomes alterados por motivo de segurança. 

Leia também
Postado: 17 de novembro de 2017

Discriminação religiosa é declarada inconstitucional

Suprema Corte afirma que membros de todas as religiões devem ser tratados igualmente


INDONÉSIA
Hoje, quando comemoramos um marco na história do nosso país, a Proclamação da República, vamos falar de um marco legislativo na história da Indonésia. A Suprema Corte do país afirmou que todos os grupos religiosos devem ser tratados igualmente perante a lei. Por unanimidade, os juízes sustentaram que o que difere disso contradiz a constituição. A afirmação foi feita terça-feira passada (7) na maior nação muçulmana do mundo.

 Uma lei de 2013 exige que cidadãos indonésios declarem sua filiação religiosa para ter acesso a benefícios e ao sistema judiciário, bem como para obter licenças e certificados. Em teoria, o campo destinado à religião na carteira de identidade pode ser preenchido como muçulmano, católico, protestante, hindu, budista e confucionista, e também pode ser deixado em branco. Na prática, no entanto, há dificuldades em acessar benefícios e serviços por membros de outros grupos religiosos que não o da maioria muçulmana.

 O ministro de Assuntos Internos, Tjahjo Kumolo, descreveu a lei como unificadora e disse que seria adotada imediatamente pelos 514 municípios. Em declaração, ele acrescentou: “Nós vamos trabalhar junto com os ministros de Assuntos Religiosos e da Educação para obter informação sobre seguidores de todas as fés na Indonésia”.

 Aumento da radicalização entre os jovens

 Embora a Indonésia seja um país reconhecido por sua tolerância religiosa, tem experimentado crescente radicalização entre os jovens. Uma recente pesquisa do site de notícias Asia News com 4 mil estudantes universitários revelou que 20% deles apoiaria o estabelecimento de um califado muçulmano no lugar do atual governo secular, e que um em cada quatro estudantes estaria disposto a lutar para alcançar isso.

 A radicalização dos jovens indonésios ficou evidente na ocasião do julgamento por blasfêmia do ex-governador de Jacarta, o cristão Basuki Tjahaja Purnama (mais conhecido como “Ahok”), no começo desse ano. Ele foi acusado de blasfêmia em 2016, depois de acusar seus oponentes políticos de usarem versos do Alcorão para impedir que muçulmanos votassem nele na sua candidatura à reeleição para o governo de Jacarta. Movimentos extremistas islâmicos usaram o julgamento para organizar marchas de protesto em massa.

 Em seu discurso inaugural no começo de outubro, o novo governador muçulmano de Jacarta, Anies Rawiyd Baswedan, foi acusado de usar linguagem ambígua quando disse: “Todos nós nativos fomos oprimidos, deixados de lado. Agora chegou a nossa vez de nos tornar os mestres da Indonésia”. Em uma carta para Baswedan, a organização Observatório dos Direitos Humanos pediu que ele usasse seu poder para defender os direitos das minorias religiosas, inclusive xiitas e cristãos. Há uma contínua preocupação também com várias igrejas sendo fechadas na Indonésia. Ore para que a lei realmente tenha efeito e a constituição seja colocada em prática, para que nossos irmãos indonésios possam servir a Deus com liberdade, tendo seus direitos de cidadãos preservados.

Leia tambémJovem é trancado em casa por se converter a Jesus
País treinará líderes muçulmanos para pregar tolerância


Postado: 17 de novembro de 2017

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

VAMOS ORAR

VAMOS ORAR



QUIRGUISTÃO
 Hamida (nome fictício) é cristã há 15 anos. Seu marido muçulmano a trancou num celeiro, de onde ela fugiu. Depois de muito tempo longe dele e dos filhos, agora ela está de volta ao lar. Mas precisa de nossas contínuas orações, pois o marido continua com as mesmas atitudes.


 Fonte: https://www.portasabertas.org.br
 Postado: 16 de novembro de 2017


Tropas da União Africana devem se retirar em breve

Anúncio gera insegurança e preocupação diante do Al-Shabaab


SOMÁLIA
A retirada de mil soldados da União Africana da Somália deve começar em breve. O chefe da missão da União Africana, Francisco Madeira, revelou à mídia de Mogadíscio que os soldados vindos de países como Uganda, Burundi, Etiópia, Quênia e Djibuti vão deixar o país. Ele explicou que “como resultado, movimentos de tropas começaram em várias partes do país e vão continuar nas próximas semana. Este é um processo de realinhamento para reduzir os números e começar a devolver a responsabilidade da segurança nacional para as forças de segurança do próprio país”.

 Há cerca de um ano, membros da missão da União Africana (AMISON, na sigla em inglês) começaram a avisar que retirariam suas tropas da Somália, onde ajudam o governo a combater o Al-Shabaab desde 2007. O anúncio vem menos de um mês depois da explosão de um caminhão-bomba em Mogadíscio, no dia 14 de outubro, que matou 358 pessoas. A Portas Abertas foi informada de que pelo menos dois cristãos morreram no ataque, enquanto outros três ficaram gravemente feridos. Há ainda 56 pessoas desaparecidas, provavelmente mortas.

 A retirada dos soldados da União Africana é certamente uma fonte de preocupação em meio à instabilidade do país, que se sente vulnerável diante dos ataques do Al-Shabaab. Ore para que o governo local tenha sabedoria para lidar com esse grupo extremista e que as autoridades internacionais apóiem a Somália nessa batalha. Peça para que os poucos cristãos somalis experimentem a paz e a proteção do Senhor em meio à tempestade.

 Leia também
Novo ataque do Al-Shabaab deixa 29 mortos
Ataque com bomba na Somália mata ao menos 300


Postado: 16 de novembro de 2017

Nacionalismo extremista é fonte de perseguição

O governo indiano e grupos extremistas desejam que a nação se torne totalmente hinduísta


ÍNDIA
A Índia está localizada no Sul da Ásia. O país tem como litoral o Mar da Arábia e a Baía de Bengala. Os países com os quais faz fronteira são: Bangladesh, Butão, China, Mianmar, Nepal, Paquistão e Sri Lanka. A população nacional é de 1,3 bilhão e é a segunda maior do mundo.

 O hinduísmo, crença de 80% da população, é a religião mais praticada na Índia e é bastante complexa. Ela existe há mais de 3 mil anos e não tem um fundador. No hinduísmo moderno, existem muitas formas de praticar a religião, mas todos os hinduístas preservam algumas crenças em comum: o sistema de castas, o carma (ou reencarnação) e a adoração a vacas.

 De onde vem a perseguição

 Ser hinduísta faz parte da identidade e da tradição indiana. Apesar de a legislação do país garantir liberdade de religião e crença, existem movimentos nacionalistas que desejam afastar do país toda a influência ocidental – como o cristianismo – propagando a ambição e o orgulho de serem uma nação totalmente hinduísta e tradicional. Nesse contexto, os cristãos (2,3% dos indianos) são perseguidos em diversas esferas da vida. São excluídos de suas castas e comunidades, desprezados por serem considerados traidores e até agredidos e presos por professarem a fé em Jesus Cristo.

Pedidos de Oração
  • Ore pelas igrejas e pelos cristãos perseguidos na Índia. Peça por proteção e consolo no Senhor.
  • Interceda pelos governantes e extremistas, para que conheçam o amor de Deus demonstrado em Jesus Cristo.
  • Clame pelos colaboradores e outros servos de Deus que vivem na Índia para servir e amar os irmãos indianos.
Perseguidos, mas não abandonados
Os cristãos indianos estão sob muita pressão e precisam do apoio da família da fé para perseverar. O Domingo da Igreja Perseguida (DIP) é um movimento nacional de oração em favor dos cristãos perseguidos. Em 2018, o DIP acontecerá no dia 27 de maio e o nosso clamor será em favor dos cristãos perseguidos da Índia. Cadastre sua igreja!

Postado: 16 de novembro de 2017

ONGs pedem libertação de presos de consciência

Estima-se que no país haja mais de 90 presos considerados ameaça para a segurança nacional; muitos deles são cristãos


VIETNÃ
Um grupo de 17 ONGs pediu a libertação de blogueiros e ativistas de direitos humanos presos no Vietnã, país considerado pela Anistia Internacional como tendo o maior número de prisioneiros de consciência do sudeste asiático – mais de 90 no total. Eles iriam entregar uma carta-pedido ao grupo de líderes reunidos para participar da cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico nos dias 10 e 11 desse mês na região central do país. O pedido destaca o caso dos ativistas presos Tran Thi Nga e Nguyen Van Oai e do blogueiro cristão Nguyen Ngoc Nhu Quỳnh.

 As ONGs dizem que o governo vietnamita usou a preocupação com a segurança nacional e acusações ilegítimas para justificar e legitimar a criminalização da liberdade de expressão, da disseminação de informação e da advocacia pacífica. Mais de 20 blogueiros e ativistas foram detidos somente esse ano no Vietnã, como uma forma de o governo comunista dissipar os que não concordam com ele.

 O país está atualizando o Decreto 92, uma lei religiosa que muito provavelmente será implementada em janeiro de 2018. Grupos de direitos humanos dizem que a lei pode ser usada para confinar, controlar e criar problemas para a igreja. O Vietnã ocupa a 17ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2017, que indica os 50 países onde é mais difícil ser cristão.

Leia tambémOre por uma igreja doméstica fechada pela polícia

Como Deus ajudou Thao Apao*, do Vietnã, a perdoar

A história do cristão perseguido Vang Atu*, do Vietnã


Postado: 16 de novembro de 2017

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

VAMOS ORAR

VAMOS ORAR


LAOS (24º)
 Igrejas nas casas foram fechadas pelo governo e os líderes foram obrigados a assinar um documento concordando em não mais fazer cultos domésticos. Ore por direção de Deus para que os líderes saibam lidar com essa situação.


Postado: 02 de novembro de 2017

Seguidores

Share

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More